9 de ago de 2014

pré

Discursos prontos são pesados de guardar e, embora tragam segurança aqueles, nós, trazem algo muito artificial pro algo que, em teu desespero, chamou de algo.
Teus futuros planos é certamente o conforto contra o qual você interroga os propósitos do algo; algo em mim entende teu julgar sábio de manter as coisas maiores.
Meu carinho, no entanto, deseja, por algum mecanismo, olhar-te como se carregasse o significado do azul nas coisas. Não guardo áreas significantes, tudo me é novo e fascinante. Meu maior medo é de as coisas se tornarem normais. Cê brinca com sempre e jamais, eu temo perder sentir-me bem na esperança de que o que sinto possa eventualmente tocar algo em ti.